sábado, 9 de maio de 2009

Madrugada

" Eu gosto do som das madrugadas,
são longicuos , são distantes,
Dão a entender que são inalcansaveis.

Assim como os pensamentos,
os carros vão e vem.
Aceleram apenas contra o vento.

Mas se fosse sempre assim silêncio
logo enlouqueceria
E eu não mais desejaria assim sempre silêncio.

Gosto das madrugadas por que sei que ninguem vai me procurar.
ninguem.
Assim eu nao preciso fingir que estou bem.
Assim eu fico só.
Só eu e o silencio. eu e mais ninguem.

D. Rangel

Um comentário:

lillo disse...

hahaha t pguei na dpre!
gostei do txto...
e combinamos em alguma coisa
sozinhos na madruga ninguem nos procura e ñ precisamos fingir uma elicidad q ñ exist
S2

Ocorreu um erro neste gadget