quinta-feira, 8 de abril de 2010

Palavras Novas

Eu Vasculhava a minha cabeça atrás de palavras novas, as dores abdominais me incomodavam e mudavam o meu humor, estava em casa, mas não me sentia nela, ha tempos aquele  lugar havia deixado de ser o meu lar.
Naquela noite chuvosa era fácil me encontrar debaixo de qualquer marquise, pensamentos sombrios e nada inteligentes me rondavam  a cabeça, mas meu coração se confortava toda a vez que eu lembrava dos teus lábios. Senti medo da imaturidade, que as minhas palavras  e os meus atos a fizessem imaginar tal coisa sobre mim, frustrações por não conseguir expressar todas as verdades e angustias me levavam a solidão e no silencio apenas o tic-tac do relógio da sala me fazia companhia, nada de telefones ou e-mail-s, como sempre as pessoas que se podem confiar nunca estão por perto.
Ela me disse que os nossos pensamentos influenciam outras vidas mesmo a distancia, teria eu causado um efeito borboleta na sua vida? Eu não queria ser egoísta, eu só a queria pra mim, eternamente para esse todo breve sempre, amem.


hora original:03:59 am
08 de abril de 2010


foto : Paolo Eduardo

 

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget