quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

O instante.



E
la apertava tão forte as minhas mãos, que logo se tornavam esbranquiçadas pela falta de sangue, seu coração batia tão depressa que mesmo a distância eu poderia ouvi-lo, imitando os duros passos dos seus pés. Seu medo tornara-se o meu prazer, claro que eu jamais lhe diria isso, mas me agradava vê-la assim tão frágil e buscando em mim o apoio que eu mesmo não lhe dava.
Eu havia lhe dito que iria embora e que sendo assim não daria mais para estarmos juntos. Era mentira. Mas queria testar a sua emoção e seus sentimentos por mim, é um método um tanto corriqueiro e banal pra ser sincero, mas um amor que não é provado, jamais é amor verdadeiro. Acabou que naquela noite eu a fiz chorar como nunca, e por instantes quase dês fiz a farsa. Por Deus! Como ela era divina quando chorava, meus pensamentos cessaram e eu ficar a olhar teus olhos claros, tão perto de mim que eles acabaram por se tornar meus por horas. O mar e o inverno misturados na mesma paisagem completaram aquele instante, como a uma pintura feita por um grande artista que jamais vivera aquele dia ficará eternizado para sempre em minha cabeça e eu ria-me por dentro e me achava um tremendo canalha por ter contado uma mentira tão fútil a ela, mas tinha certeza que instante igual aquele jamais voltaria a se realizar. 

2 comentários:

Manu * disse...

Seu cruel! Isso é coisa que se faça? HUAHAu

Beel Viana. ♫ disse...

Recolha minhas lágrimas, coloque-as num vidro e as guarde.

Será a ultima Lembraça que Terá De mim.
Isso e os meus "olhos de ressaca", vermelhos de chorar... como o mar quando bravo.
o seu rosto ao me olhar, friu, imparcial... como se pra você nada daquilo importasse...
por segundo alternados.. juro ter visto um sorriso protar no fundo da sua alma... mas foi tão rápido, que eu jurei ter me enganado.. vc não poderia ter feito aqui comigo...
enquanto chorava, percebi a sua mão em minha direção... senti que seria a redenção.. e chorei mais... esperando que tudo terminasse num daqueles longos bjos que vc, só vc, sabia dar em mim.. mas no mesmo instante que eu intensificava o choro, a sua mão estatizou.. e com um movimento retrógrado voltou ao lado do seu corpo.. rigido.. nunca havia te visto tão frio como naquela noite.

Por isso eu estou indo embora..

Recolha minhas lágrimas, coloque-as num vidro e as guarde.
Será a ultima Lembraça que Terá De mim..

Ocorreu um erro neste gadget