segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

"O Tempo" ( Herói e Vilão).

“Olho para o céu e vejo o passado, já não tenho duvidas que estou a anos-luz de toda a razão.”

Como marcar nossa pequena estadia na terra? Como ser eterno, mesmo na nossa insignificância? Estar consciente do fim é um ensaio constante para a vida, pois só nos cabem momentos; parece triste isso, mas não o é. Poético talvez, mas não triste. Segundo os livros uma foto tirada de um telescópio da Nebulosa de Andrômeda, retrata um passado de dois milhões de anos, ou seja, a luz percorreu dois milhões de anos para encontrar a lente de um telescópio, ou seja, se ela morresse hoje eu jamais saberia. Logo elas não são eternas, como posso eu ser? Sei que o tempo me preocupa me aborrece por vezes, creio que não seja uma boa coisa isso, por que de fato perco meu tempo, filosofando sobre isso, enquanto a vida passa.

Todos terão no fim o mesmo começo, ao pó retornaremos então os livros, as fotos, as artes, serão nossas memórias, nosso pensamento materializado, nossa personalidade, nossa alma, eis a eternidade propriamente dita.

O que faço para ser eterno? O que me dói é o esquecimento sem duvida, teorias da solidão, de uma juventude que sonha com coisas que não sabem vibrados pela tela do computador ou da televisão, quando acordarem e se acordarem estarão adoecidos pelo sistema acostumável das coisas, pois tudo é acostumavel, nós humanos somos a prova disso. Parece-me que sempre vivemos o final dos tempos, igrejas tentam recrutar o maior numero de pessoas, militares tentam recrutar o maior numero de soldados, políticos (que diabos dizerem deles?), com suas falsas preocupações com a sociedade, mas as coisas que devem ser lembradas dificilmente são. Shakespeare diz-“Sê fiel a ti mesmo. Assim, e tão naturalmente como à noite se segue o dia, não serás falso para com ninguém.”.

Esqueceram os princípios das coisas. “Creio que não teremos um outro Jesus com pensamentos de humildade e bem querer ao próximo, tão magníficos que acabaram por matá-lo (perdoa-os Jesus, eles e eu não sabemos o que fazem).” O que “me importa é que você cresça e eu diminua.” você imagina alguém dizendo isso nos dias de hoje? Eu também diria impossível.

Faça o possível para ser eterno, ser singelo, ser você e talvez o tempo lhe seja cada vez mais um herói e não um vilão.

David Rangel. 10/jan/2010 17h00min.


Foto por: Walter Henri
http://www.flickr.com/photos/walteer/

Um comentário:

× мanυ × disse...

O seu blog nunca mais apareceu como atualizado no meu painel!!! :O
Por isso que sumi, mas vou ler tudo o que perdi!
Bjos!

Ocorreu um erro neste gadget