sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Ensaiando a vida

Ps: não tenho a menor idéia de o porquê coloquei esse titulo.

“Quando eu finalmente cheguei em casa, já era por volta das 1h da manha, fui dormir com o seu sorriso preso na minha memória, perdido na lembrança de um dia marcado por muitas tensões, era a primeira apresentação da banda naquele ano, tocaríamos em um lugar esplêndido e ela estava lá, divina, simples como ela sempre foi, mas era isso o que mais me atraia nela.”
No final, da apresentação eu pude estar bem próximo dela, mas as palavras que eu tanto ensaiei pra dizer não saíram, as escrevi em um cartão de visita.

-Que o silêncio das minhas palavras jamais lhe machuque.
Obvio que eu queria dizer bem mais do que isso, então no final, eu coloquei. Amo você!

No final, a levei a entrada do lugar, e pedi para levá-la ao ponto de ônibus, uma amiga que estava por perto, fez questão de frisar que isso era obvio que era meu dever como homem de acompanhá-la por cortesia e segurança ate o ônibus, ela acho graça da objetividade da moça, me deu a mão e partimos. Os carros que cortavam o ar com aquele barulhinho que sempre achei uma ótima trilha sonora para a solidão, serviram como musica para aquele instante, onde seu sorriso tornou-se por definitivo a minha força, o meu querer.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget