quarta-feira, 14 de abril de 2010

coração de ferro

Através do vidro do carro eu observava as faixas de alguns artistas daquele tempo, imaginava o nome da minha banda em letras grandes anunciando um grande show, com venda de ingressos populares, ao mesmo tempo me perguntava se tudo o que eu fazia ou dizia  nao era pra impressiona-la,a velha teoria da solidao ofuscava todas as questoes sexuais,pois apesar da exulberancia do seu corpo tao bem moldado,não era sexo o que eu procurava já havia suprido a necessidade animal,eis que o sapiens havia chego em um topor da exelencia das reais necessidades,querer imortalizar um alguem um pedaço seu que jamais fosse esquecido,pois o que seriamos sem companhia.
Mas por que entao o medo de um passo mais firme? Com que razão sufocar-se de sentimentos e nao conseguir expressa-los?Eis que tudo volta a ser ego, pois na realidade nao quero ter que juntar novamente pedaços de um coração de ferro , forjado por orgulho, mas enferrujado pelo tempo sem uso. 

foto por : Walter Henri
http://www.flickr.com/photos/walteer/


hora original: 02:31 11 de abril 2010

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget