terça-feira, 10 de agosto de 2010



" Bagagem de Partida"
Hoje meus olhos negros amanheceram mais triste que o de costume
Encabulado por estar a sós
Porque quando ao lado se torna mais longe que qualquer lugar
a solidão ressalta aos poros.
E o peito pulsa por algo que seja realmente seu.
Quando dor e trevas fazem parte deste instante infeliz
Que deixa um passo seguido do outro sem que haja qualquer distinção entre eles...
Entam o mundo se cala!
É madrugada fria...
E o coração descrente e gélido pulsa ainda fraco e choroso.
Como quem deseja dizer:
Droga de vida !
Ou calar-se por todo o sempre.
Mas quando sempre é sempre nunca
Reservo-me o direito de ser á mim mesma a companhia que sempre desejei ter!
Minha alma compra novos sapatos e segue em um rumo diferente deste,
Com destino ao Sol!!!



Rani.




Um comentário:

Dayane disse...

Muito lindo.SOu apaixonada por poesia, de toda e qualquer forma.

Ocorreu um erro neste gadget