sábado, 13 de novembro de 2010

Eu estive observando por breves instantes o movimento natural da vida.
Nós passamos todo o tempo tão envolvidos com as circunstâncias que deixar passar desapercebido a sutil beleza de pequenos detalhes torna-se corriqueiro.

Por exemplo:"O que nos resta no fim da vida?"

Por certo apenas o que cultivamos;e a memória seletiva armazena aqueles fatos intrigantes que nos parecem mais reais ao serem lembrados do que no exato momento em que foram vividos.
Isso me trouxe o desejo de cultivar pessoas e relações que amo, pensar a respeito do que é realmente importante pra mim.É disso que vou lembrar quando não me sobrar mais nada,se não a doce ou amarga velhice que terei.


Rani.

Um comentário:

Lidi Dias disse...

Belo texto!
Temos de viver cada dia como se fosse o ultimo e cultivar as coisas simples, porque sem elas não seriamos nada...
Parabéns!!
Beijos na Alma

Ocorreu um erro neste gadget