sábado, 8 de dezembro de 2012

Adeus, minha pequena.



É difícil acordar. 

Olho para o lado e você já não preenche mais a outra cama. Esta tudo vazio, tudo silencioso demais e eu não consigo ocupar os buracos que ficaram. Grandes lacunas, não faço ideia de como preenchê-las.

Não, eu não mereço você. Me perdoe por não te fazer feliz, eu tentei e falhei.

Te desenho nos meus sonhos e minha cabeça pesa muito toda a vez que eu me deito no travesseiro, eu queria muito que você estivesse aqui.

Que saudade de ouvir sua voz de criança e sentir seu abraço. Me perdoe por te fazer tão triste.

Me foquei muito em mim e não fui capaz de conciliar tudo. Trabalho, projetos, sono, faculdade, cansaço...me perdoe.

Desejo toda luz e força do mundo. Que ninguém possa te impedir de conquistar os seus sonhos. Força, minha pequena, minha rainha. Cresça e mostre à todos o que você é capaz!

Um beijo e muita paz para seu coração, minha pequena.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget