quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Sua Janela.

  

Da porta da sala eu posso ver a tua janela, aguardo ansioso para que as luzes do teu quarto se acendam, os dedos viciados nas teclas do computador digitam depressa para te escrever um recado, que passa despercebido pelos teus olhos. Textos, canções e dezenas de fazeres para chamar a atenção, mas nenhuma novidade real nas minhas paginas e paginas de internet, que tem por objetivo uma aproximação mais coerente a você.

Um nome que lembra o dia só pode ser algo bom. Afinal quando amanhece e aquele sol alaranjado desponta no horizonte, até parece que todas as frustrações vão se dissipar junto com toda a escuridão de uma noite comum.

O silencio que sucede o barulho dos amplificadores parece uma mortalha, que distancia minhas personalidades, algumas tatuagens no meu corpo tentam expressar o que os lábios não sabem pronunciar e geram um receio de uma rejeição por causa dessas marcas.

Você não me da escolhas a não ser esperar pela sorte, de visualizar as pressas teu rosto concentrado, em qualquer lugar permitido pelas horas.

Sua janela iluminada trás falsas esperanças para um cara comum.





Trilha Sonora: Banda 2ois:
Musica: Me Sinto um Repolho:
Site: www.tramavirtual.com.br/2ois

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget