sábado, 29 de janeiro de 2011



APRENDENDO A ACEITAR A VERDADE


Nestes momentos, é importante não perder de vista a perspectiva correta das coisas, muito menos a lucidez. Se nos iludimos é tão simplesmente pelo fato de desejarmos muito ser iludidos.

Há quem rebata a frase anterior, com seu mecanismo de defesa já ativado, querendo se enganar ao fazer pensar que diz constantemente a verdade. É certo que podemos afirmar que na maioria do tempo o fazemos, porém, dificilmente para nós mesmos.

Aceitar a verdade, principalmente aquela que nos machuca, exige de nós muita maturidade e principalmente extrema humildade. Ter coragem de admitir quem somos e o que fazemos quando não existe nada de louvável a respeito, não é só difícil. Também nos obriga a sufocar o ego, a extirpá-lo.

Entretanto, como é muito mais fácil ignorar o problema e continuar adiante, fingindo que não é conosco, repetindo como um mantra que quem realmente tem problemas ou comete erros são os outros, a verdade permanece oculta e por isso, mal-aproveitada.

Enquanto os elogios lhe mantêm parado no tempo e acomodado, a crítica lhe sacode, mexe com seus brios.

Enquanto os elogios lhe mantêm parado no tempo, acomodado, preguiçoso e egocêntrico, a crítica lhe sacode, mexe com seus brios. A crítica lhe enche de poder: o poder da escolha e da oportunidade de ser melhor, de ser diferente daquela imagem negativa a seu respeito que hoje se apresenta.

Da próxima vez que alguém disser a verdade, sorria e agradeça. É um presente. Cabe a você utilizá-lo com sabedoria, de modo a nunca mais precisar dele.


Rani.

2 comentários:

Sandra Botelho disse...

Uma lição de vida...
Maravilhosa.
Bjos achocolatados e um lindo domingo pra ti

Cah Ribeiro disse...

verdades não são apenas verdades, e sim tudo aquilo que nos resume em caráter!
sábias palabras Rani, lindo texto.

Ocorreu um erro neste gadget