segunda-feira, 23 de maio de 2011

O Homem é o Fim de Tudo

Vejo a futilidade no coração do homens, mas eles se dizem sábios. São senhores do seu tempo e destino, são amantes das coisas que alienam e matam as boas e singelas vontades de existir.


Necessidades de voltar para a morada da alma.


Posso sentir a grama sob meus pés, posso ver a luz dos teus olhos claros e pegar nas tuas mãos sensíveis observando a mais um novo amanhecer em terras puras.


Eu odeio a velocidade com que as coisas se perderam.
Odeio aonde nossa prepotência tem nos levado.


Nossa racionalidade nos deixou mais irracionais?
Falam de evolução, mas não a sinto na massa, e talvez, nem em mim mesmo.


Eu exijo respostas para perguntas que nem sei fazer.


O homem  é o fim de tudo.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget