quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Centralização

"Não sei viver amores sem viver para mim mesmo"


Dobra-me as vontades, dobram-se minhas verdades.


Mudo como camaleão em busca de proteção das dores.


Não sei jogar esse jogo estranho que foi inventado, mas é interessante ir aprendendo, alias nem daria para saber ao certo o que é certo.


Só se seguem as sensações.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget