segunda-feira, 24 de maio de 2010

O que Move

"Então derrepente nos demos conta da inocência dos nossos versos, nos tornamos intimos, amantes, sabios com centenas de anos, discutiamos a sexualidade das ideias e das ações, foi tão dificil encontrar as palavras certas para descrever o que assunto tão profundo nos fazia sentir, mas ela soube e tirou de letra-EXCITAÇÃO- sim era essa a palavra, não em seu vulgo, não por carne e sim pelas palavras que fazem a carne, o pensamento em si era comovente, envolvia-nos com um abraço forte e quente minhas mãos suavam nas teclas do computador e meus olhos vidrados na tela apenas procuravam o que sempre ansiou, o saber no seu mais belo momento, o divino de um amor perfeito, não sexo e sim amor, fazer amor, fazer em amor e com amor.
Por fim absorvi aquele instante com a máxima capacidade dos meus sentidos, pois sabia que a unica coisa  que o tornaria eterno seriam essas palavras".




Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget