sábado, 19 de junho de 2010

O som que produz meu silêncio invade a alma
Me enlouquece a mente
Lacrimeja em sua forma mais pura,
Torna o riso que tanto amo um quanto sombrio
Inspira o escrito enquanto me destrói os sonhos.
Cela a palavra em sussurros de suspiros
E finge enobrecer o poeta.
"Quem precisa de sonhos!?"
ele me diz.
É melhor que se esteja acordado pra não ver a vida passar,
Correr pra descobrir quem vc realmente é
Antes que acredite no julgamento alheio!
Antes que tuas verdades não te pertençam,
Antes de empenhar teus esforços em coisas vãs.


Este é o som do silêncio que por um instante me interrompe o riso.


Rani.

Um comentário:

★David Rangel★ disse...

e teu sorriso sumiu ...que saudades,

Ocorreu um erro neste gadget